VII CBPOT - Congresso Brasileiro de Psicologia Organizacional e do Trabalho

Goiânia


Capital do Estado de Goiás, Goiânia figura entre as cidades com melhor índice de qualidade de vida do país. Município brasileiro com maior área verde por habitante (94 m²) e detentor do segundo maior quantitativo proporcional do mundo (precedido apenas de Edmonton, no Canadá, com taxa de 100 m²), a cidade, de apenas 80 anos, destaca-se por implementar um modelo de desenvolvimento urbano aliado à consistente política de responsabilidade ambiental. 


Além do grande número de áreas verdes, que supera em quase oito vezes a taxa preconizada pela Organização das Nações Unidas (12 m²), a capital goiana é a cidade brasileira com maior quantitativo de árvores em vias públicas. Possui a melhor infraestrutura urbana do Brasil (IBGE/2012), o maior parque de diversões público da América Latina e, em breve, terá o maior parque linear do mundo: o Programa Urbano Ambiental Macambira Anicuns (Puama) 

Audaciosos projetos socioambientais contribuíram para que a Comissão Europeia e Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) escolhessem o município como um dos integrantes da lista de cidades mundialmente sustentáveis. Desde 2011, Goiânia faz parte da Rede Urbelac de Cidades Sustentáveis, destinada ao desenvolvimento de programas que visam a melhoria da qualidade de vida e promovam a colaboração entre cidades de porte intermediário. Assim como a italiana Florença e a espanhola Bilbao, a Capital de Goiás comunica experiências de trabalho e serve de referência prática para outras localidades que visam o desenvolvimento aliado à responsabilidade ambiental. 

A rede da qual Goiânia faz parte é composta por municípios que têm população estimada entre 300 mil e dois milhões de habitantes, situadas na América Latina, Caribe e Europa. Também a integram as cidades de Bilbao (Espanha), Florença (Itália), Trujillo (Peru), Bucaramanga (Colômbia) e Manaus (Brasil). Todas se articulam para identificar estratégias e programas inovadores de desenvolvimento urbano sustentável e integrado, com ações específicas para as áreas de meio ambiente, requalificação urbana, geração de renda e gestão.